ARQUITETURA

Marx e a potência do ecossocialismo

Obra recém-lançada no Brasil pela editora Boitempo, O ecossocialismo de Karl Marx, do filósofo Kohei Saito, vencedora do Deutscher Memorial Prize em 2018, contribui decisivamente para as pesquisas sobre a relação entre o pensamento de Marx e as questões ambientais, analisando a relação entre homem e natureza.

Apoiado nas investigações pioneiras de István Mészáros, a partir de A teoria da alienação em Marx, Saito argumenta: não é possível compreender todo o escopo da crítica marxista da economia política ignorando a dimensão ecológica. O filósofo analisa a contradição entre um sistema capitalista e a preservação da natureza, com olhar minucioso na evolução dos trabalhos de Marx em relação ao tema homem e natureza e apresenta ao leitor o caminho traçado por “barbudo alemão” para abandonar a ideia de que a produtividade agrícola poderia aumentar indefinidamente no socialismo. 

“O princípio do ecossocialismo de Karl Marx existe porque ‘o socialismo de Marx prevê uma luta ecológica contra o capital’. Se entendermos ecossocialismo sob essa luz, a verdade é que nem todo socialismo é ecossocialismo, mas seria um avanço se fosse”, aponta Sabrina Fernandes, socióloga e youtuber brasileira, no prefácio da obra. 

Trecho:
“Uma crítica comum a Marx é que ele ‘absolutiza o trabalho humano em sua análise do capitalismo’ e, portanto, ‘exclui sistematicamente [dela] a natureza como criadora de valor’. […] em 1844 Marx tratou claramente a natureza como um elemento essencial na realização do trabalho. Mesmo nessa época, quando argumentou que a natureza externa funciona em todos os processos de produção como o ‘corpo inorgânico’ do ser humano, Marx não falou de um roubo arbitrário ou da manipulação da natureza pelo ser humano com o auxílio da tecnologia, mas, em vez disso, enfatizou o papel da natureza como o componente essencial de toda produção: ‘O homem vive da natureza’, pois ‘o trabalhador nada pode criar sem a natureza, sem o mundo exterior sensível (sinnlich)’. A natureza é, diz Marx, ‘a matéria na qual o seu trabalho se efetiva, na qual [o trabalho] é ativo, [e] a partir da qual e por meio da qual [o trabalho] produz’.

Outras Palavras e Editora Boitempo sortearão três exemplares para apoiadores de nosso jornalismo independente e sem catracas. Enviaremos por e-mail o formulário para participar do sorteio e o cupom de 20% de desconto para a loja online da editora. As inscrições vão até segunda-feira, dia 13/12, às 15h!

Kohei Saito é professor associado de economia política na Universidade de Osaka, no Japão. É também membro do conselho editorial internacional do projeto Marx-Engels-Gesamtausgabe. Em 2018, venceu o Deutsche Memorial Prize com a obra Karl Marx’s Ecosocialism: Capital, Nature, and the Unfinished Critique of Political Economy. É autor também de Hitoshinsei no Shihonron, obra que já vendeu 250 mil cópias no Japão.

Não sabe o que é o Outros Quinhentos?

Somos, desde 2013, o primeiro caso brasileiro de site sustentado essencialmente por seus leitores. Por meio do programa Outros Quinhentos, você contribui com nosso jornalismo de profundidade, apoia sua ampliação e participa de nossa rede de parceiros, orientada por lógicas opostas às de mercado.

É um embrião de rede de Economia Solidária. O espaço publicitário do site é oferecido, gratuitamente, a produtores de Cultura e Agroecologia. Eles não pagam em dinheiro, mas com seus produtos e serviços – compartilhados com nossos apoiadores. São gratuidades e descontos expressivos em livros, cursos, assinaturas de revistas, restaurantes, espetáculos etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s